Em clima de comoção, familiares e amigos se despediram de Lucas Praxedes na tarde desta quarta-feira.

O corpo do lateral-esquerdo de 23 anos, uma das seis vítimas do acidente aéreo no último domingo com o time do Palmas, foi velado no Cemitério Parque das Flores, em Campinas, respeitando os protocolos de segurança contra o coronavírus. O sepultamento aconteceu na sequência.

Velório de Lucas Praxedes, em Campinas — Foto: Gustavo Biano/EPTV

Uma sala estava reservada no local desde a noite de segunda-feira, mas o corpo chegou a Campinas apenas no início da noite de terça-feira, após 24 horas de viagem de carro. O trajeto, inicialmente previsto para ser feito de avião, foi realizado de carro depois de uma mudança na logística.

– Ele estava super feliz, porque era um time bom, ele ia ganhar um pouquinho mais, estava super feliz. Ele falou “eu vou, lá é longe, mas espero que seja um ano bom, que daí será melhor ainda, posso ajudar minha mãe”… tinha tantos planos… Mas ele estava muito feliz. [Era uma pessoa] alegre, amorosa, preocupado com todo mundo, não tenho nem palavras para falar o que ele era – disse a namorada de Lucas, Maria Júlia Ferraz.

Mãe de Lucas Praxedes é consolada por amigo do filho — Foto: Gustavo Biano/EPTV

Presente no velório, o técnico Paulinho Miranda lembrou o começo de carreira de Lucas, quando dirigiu o jogador, e contou que ele chegou a pensar em abandonar a carreira por conta de uma lesão.

– Quando ele veio da Inter, ia disputar a Taça São Paulo contundido, ele disse que ia parar. Daí eu disse “você tem um sonho e só você pode fazer com que esse sonho seja realidade. Coloque em primeiro lugar o nome de Deus e vá”. E ele acreditou nisso. Voltou, trabalhou com a gente em 2015, para os jogos regionais em Hortolândia. Voltamos, foi campeão amador pelo Fé União, na sequência foi para o Patrocinense, onde se profissionalizou, retornou para o Capivariano e depois foi emprestado: Marcílio Dias, São José, XV de Jaú, Marília, onde ele ajudou no acesso, Botafogo da Paraíba, retornou e teve essa grande oportunidade.

Lucas Praxedes estava no Palmas há menos de duas semanas. O anúncio do acertofoi feito pelo clube no dia 13 de janeiro.

Ele, mais três jogadores (o goleiro Ranuele, o zagueiro Guilherme Noé e o atacante Marcus Vinícius) e o presidente do Palmas, Lucas Meira, viajavam separadamente do restante da delegação para Goiânia, onde o Palmas enfrentaria o Vila Nova pela Copa Verde nesta segunda-feira, por estarem terminando o período de isolamento justamente no domingo após terem testado positivo para Covid-19.

Lucas Praxedes morreu em acidente aéreo com jogadores e presidente do Palmas neste domingo — Foto: Divulgação/MAC

Nenhum dos atletas ainda tinha estreado pelo Palmas. O piloto Wagner Machado também morreu no acidente, que aconteceu foi numa pista de pouso particular em Luzimangues, distrito de Porto Nacional (TO).

Não há informação sobre o que pode ter causado o acidente. Uma equipe do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticas (SRIPA VI), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), localizado em Brasília (DF) foi acionada. Não há previsão de quanto tempo a apuração do caso deve levar.

Leia também

Ginásio Gino Bernardini recebe serviços de manutenção e zeladoria

A Prefeitura de Hortolândia mantém os reparos e manutenções em todos os espaços públicos e…