A fim de zelar pelo meio ambiente e cuidar do visual da cidade, a Prefeitura de Hortolândia retomou o serviço de poda e cortes de árvores por toda a cidade. Desde segunda-feira (03/08), as equipes atuam na região da Vila Real. O trabalho é realizado de acordo com as demandas recebidas e segue um cronograma de execução. O serviço pode ser solicitado via Whatsapp no número (19) 9.9976-4553.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, a ação, reiniciada em julho, atendeu, inicialmente, a região do Jd. Novo Ângulo. Nessa primeira fase foram realizadas 258 podas e sete cortes de árvores. A proposta é permanecer durante 15 dias na região da Vila Real.

LEIA TAMBÉM

Após o serviço realizado, visando ao desenvolvimento sustentável do município, o material é reaproveitado. Os troncos de árvores que precisaram ser cortadas, após realizado todo o estudo e em casos extremos como, por exemplo, de estarem com a sua estrutura comprometida ou oferecendo perigo, são reaproveitados e se transformam em bancos e mesas, instalados em espaços públicos da cidade, como escolas municipais, praças, parques e unidades de saúde. As peças são fabricadas artesanalmente por servidores do Viveiro Municipal, na Oficina de Reaproveitamentos de Madeiras de Cortes Autorizados, criada em 2018. 

Já os galhos, folhas e outras partes provenientes de podas e cortes de árvores removidas viram, após compostagem, adubo orgânico usado no próprio Viveiro Municipal e também doado à comunidade.

Cuidados necessários

Para a preservação do patrimônio verde que pertence a todos, esteja ele em área pública ou particular, segundo a Lei Municipal nº 1.937/2007, as podas de árvores devem obedecer às instruções previstas no GAUH (Guia de Arborização Urbana de Hortolândia). O corte, transplante ou intervenção é autorizado mediante Laudo Técnico, realizado após vistoria no local, emitido pelo profissional habilitado pela Administração Municipal. Todas as solicitações deverão ser protocoladas via Whatsapp.

No caso de podas e transplantes, a medida evitará não somente danos irreversíveis às espécies, que podem levar à morte destas, mas também multa aos responsáveis. Quando o corte ou a poda drástica acontecem de maneira irregular, seja em área pública, seja em área particular, em caso de flagrante ou denúncia, o responsável (tanto o mandante quanto o executor) está sujeito a multas que variam de acordo com a UFMH (Unidade Fiscal Municipal de Hortolândia). Neste ano, os valores das multas variam de R$ 177,21 a R$ 2.125,32. Já para compensação, que inclui replantio no local e ou doação, o valor poderá ser de R$ 382,86 até R$ 2.091,08.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Leia também

Com presença de ministro, Hortolândia inaugura centro esportivo

A Prefeitura de Hortolândia inaugurou nesta segunda-feira (30) a Estação Cidadania de Espo…