Quer receber as principais Notícias de Hortolândia e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Ele a prendeu dentro de um barracão abandonado e ateou fogo após uma discussão entre o casal

Luciano Claudino/EC

Ele a prendeu dentro de um barracão abandonado e ateou fogo após uma discussão entre o casal

Morreu na tarde desta terça-feira (12), em Campinas, a moradora de rua Fátima Aparecida Bertolini, de 40 anos, mais uma vítima de feminicídio na cidade em 2019. Ela teve 80% do corpo queimado, no último dia 6 de março, em um imóvel abandonado da Avenida Barão de Itapura, no Centro. O crime foi cometido pelo seu companheiro. Ele a prendeu dentro de um barracão abandonado e ateou fogo após uma discussão entre o casal. O homem foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM).

Na ocasião, ela foi socorrida por algumas pessoas que passavam pelo local. Eles arrombaram a porta de tapume que separava o cômodo do restante da construção. Fátima foi encontrada nua debaixo dos escombros e com queimaduras pelo corpo todo. Logo após o ataque, a vítima foi encaminhada ao Hospital de Clínicas da Unicamp e, na sequência, transferida para o Hospital Irmãos Penteado, que possui um Centro de Tratamento de Queimaduras. Esse foi o terceiro caso de feminicídio registrado em Campinas somente em 2019.

No dia 27 de fevereiro, Moacir Zanella entrou em um pequeno estabelecimento comercial na Avenida Pastor João Prata Vieira, na região do DIC 5, trancou as portas e jogou álcool em sua companheira e em si mesmo. Os dois foram internados em estado gravíssimo. A mulher morreu no mesmo dia, enquanto Moacir faleceu quatro dias depois.

No dia 4 de janeiro, um adolescente de 17 anos foi apreendido pela PM depois de matar a namorada de 13 anos com um tiro na coxa, no Jardim Flamboyant. Milena Optimara Soares Cardenas chegou a ser socorrida, mas morreu no Hospital Municipal Doutor Mário Gatti. De acordo com a PM, o casal de adolescentes morava sozinho havia seis meses. Vizinhos contaram que escutaram barulho de tiro e encontraram o corpo da menina no imóvel.

Escrito por:

Henrique Hein/AAN

Fonte: RAC

Leia também

Conheça 5 museus com estrutura para bebês e crianças de colo

Equipamentos na capital paulista oferecem desde acessibilidade, fraldário até bancos para …