Com as festas de final de ano, as famílias ficam mais tempo em casa, o que possibilita ampliar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti

O clima quente das últimas semanas e as chuvas frequentes são fatores que aumentam as chances de proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, além da Febre Amarela. Uma pesquisa realizada pela Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Saúde, observou que a quantidade de larvas nos imóveis vistoriados está elevada, o que indica risco de epidemia nos primeiros meses de 2019. Com isso, a Administração Municipal alerta a população sobre a necessidade de eliminar criadouros do Aedes. Neste final de ano, com as férias escolares e as festividades de Natal e Ano Novo, algumas famílias ficam mais tempo em casa. Este é o momento ideal para observar se há algum ponto de acúmulo de água nas residências e nos quintais e afastar de vez o risco destas doenças.

Dentro de casa, o morador deve ficar atento aos ralos, que podem acumular água. A dica é deixá-los sempre fechados ou cobertos. Vasos com plantas precisam ficar livres de água acumulada e bebedouros de animais devem ser limpos com frequência. Na lavanderia, baldes fora de uso devem ser guardados virados para baixo. Também é bom observar o reservatório de água atrás da geladeira, que precisa ser limpo periodicamente. Já os quintais devem ser livres de entulho ou outros materiais que possam acumular água. Garrafas e outros objetos devem ser protegidos da chuva. Até mesmo brinquedos devem ser guardados em local coberto. As lajes sem telhados precisam ter a água da chuva drenada. Já as casas com telhas devem ter calhas limpas com frequencia. Caixas d’água e tambores precisam ficar sempre fechados com tampa.

Já para quem vai aproveitar esta época do ano para viajar, há dicas que evitam a proliferação do Aedes aegypti na casa fechada. Ralos devem ser vedados com plástico, assim como vasos sanitários, onde dá para usar sacolas plásticas sob a tampa do assento. Atenção também com a cozinha e banheiro, onde objetos como saboneteira, porta escova de dentes e copos podem acumular água e, pela falta de uso durante a viagem, se tornar criadouros. Todos são responsáveis pelos cuidados necessários para o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Prefeitura faz a parte dela

Em setembro, a Secretaria de Saúde formalizou o Plano Municipal de Combate a Arboviroses. Com este plano, a Prefeitura traça as ações básicas para combate às doenças, como eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti; prevenção, com orientação à população; e tratamento de pacientes, incluindo a conduta dos profissionais da rede de saúde quanto a necessidade de notificação dos casos suspeitos, até o atendimento hospitalar de casos mais graves. “Este plano traz as diretrizes de ação para evitarmos a ocorrência de uma epidemia”, destaca a secretária de Saúde, Odete Carmem Gialdi.

Para conscientizar a população sobre a importância de manter casas, quintais e terrenos livres de criadouros do Aedes aegypti, a Prefeitura lançou, em 2017, a Agenda Verde, ação que envolve diversas atividades, como a Operação Cata-Bagulho e o plantio de árvores em terrenos antes ocupados por lixo, tudo com o objetivo de deixar a cidade mais limpa. Além de colaborar com a manutenção urbana, a Agenda Verde busca despertar na população o sentimento de parceria, uma vez que todos são responsáveis pela limpeza da cidade. A Prefeitura acredita que, mobilizando a população, será mais fácil resolver, em conjunto, questões ambientais que se tornam problemas de saúde pública, como estas doenças.

Neste ano, Hortolândia registra 38 casos positivos de Dengue e dois de Chikungunya. Não há confirmação de casos de Zika ou Febre Amarela na cidade.

Leia também

Consultoria em RH está contratando Operador de Produção e mais 3 áreas em Hortolândia

A Expert Consultoria é uma empresa especializada em Serviços de Recursos Humanos que, em s…