Órgão de defesa do consumidor, o Procon Sumaré realizou 769 atendimentos ao longo de 2020. A área de telefonia liderou o número de consultas e reclamações, com 145 solicitações – 74 referentes à telefonia celular, que aparece no topo da lista. Na sequência, estão os bancos comerciais (67 atendimentos), financeiras (42) e cartão de crédito (34). As informações são da prefeitura.
Vinculado à Secretaria Municipal de Controle Interno e Transparência, a unidade do Procon Sumaré está localizada na Rua Antônio Pereira de Camargo, 300, na região central. Funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
“Por conta da pandemia do coronavírus, a preferência é que a população procure os serviços de forma remota, por meio do telefone 3873-1071, do Aplicativo 156, ou pelo site da Prefeitura de Sumaré (sumare.atende.net)”, aponta o Executivo. As reclamações também podem ser encaminhadas por meio do site da Fundação Procon SP (www.procon.sp.gov.br), clicando no botão “Faça sua Reclamação”.
Para utilizar o Aplicativo 156 Prefeitura de Sumaré, o munícipe deve baixar o programa que está disponível para celulares com sistema Android (Google Play, distribuidor de aplicativos, no Play Store). O 156 é o canal direto da prefeitura para que o cidadão usuário dos serviços públicos municipais possa fazer o registro da sua manifestação. Por meio dele são recebidas sugestões, reclamações, denúncias e elogios.
“A pandemia impactou diretamente todas as formas de relação de consumo. O Procon Sumaré vem trabalhando, apoiado nas leis, para orientar os consumidores nas situações de conflitos, acreditando sempre que a busca de acordos entre as partes é a ação mais saudável para todos”, afirmou o prefeito Luiz Dalben (Cidadania).
OUTRAS CIDADES
A Prefeitura de Hortolândia informou que foram registrados 3.338 atendimentos no Procon local em 2020. A área que mais se destacou foi a de “assuntos financeiros”, especificamente assuntos relacionados a bancos comerciais.
O Procon de Santa Bárbara d’Oeste informou que em 2020 foram registradas 3,8 mil consultas, a maioria referente a aumento de preços e cancelamento de contratos. “Vale ressaltar que o atendimento presencial foi suspenso em março, retornando em novembro com agendamento. Nesse período foram formalizadas 461 reclamações de atendimento e emitidas 864 cartas de informação preliminar. Serviços privados e financeiros lideraram as reclamações”, encerra a nota do Executivo.
As prefeituras de Americana e Nova Odessa não responderam aos questionamentos da reportagem até o fechamento desta edição.

LEIA TAMBÉM

Leia também

Ginásio Gino Bernardini recebe serviços de manutenção e zeladoria

A Prefeitura de Hortolândia mantém os reparos e manutenções em todos os espaços públicos e…