Quer receber as principais Notícias de Hortolândia e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Rompimento da barragem Quati, no Rio do Peixe, no nordeste baiano. Foto: Secom govBA/Divulgação

Rompimento da barragem Quati, no Rio do Peixe, no nordeste baiano. Foto: Secom govBA/DivulgaçãoO prefeito de Coronel João Sá, Carlinos Sobral, decretou estado emergência no município devido à inundação causada pelo transbordamento do Rio dos Peixes que passa pela cidade. De acordo com o prefeito, parte da cidade que fica perto do rio está inundada e só nesta sexta-feira (12) as águas começaram a baixar. Ele informou que 500 famílias estão desabrigadas e atendidas no ginásio local. “Felizmente não foi registrado nenhum caso de morte. Algumas pessoas tiveram ferimentos leves”, disse à Agência Brasil.

De acordo com o prefeito, a situação não foi mais grave porque, ao tomar conhecimento do quadro crítico da barragem do Povoado de Quati, no município vizinho de Pedro Alexandre, ele reuniu seu secretariado e pediu para alertar a população, que mora perto do rio, para que deixassem suas casas e fossem se abrigar nas escolas públicas e no ginásio local. Carlinhos Sobral disse ainda que avisou outros prefeitos de cidades que ficam no trajeto do rio.

Ele disse que equipes do Exército e do Corpo de Bombeiros já estão na região fazendo o trabalho de varredura e verificação das áreas atingidas. De acordo com Carlinhos Sobral, a enchente foi consequência da chuva que durante quatro dias atinge a região, resultando no transbordamento ou rompimento da barragem localizada no povoado de Quati. “Foram quatro dias de chuva, e a barragem de Quati não suportou tanta água”.

O prefeito explicou que recebeu um telefonema do governador da Bahia, Rui Costa, que prometeu visitar o município ainda nesta sexta-feira, dependendo da melhora do tempo, para que possa levantar voo de Salvador. Carlinhos Sobral disse que precisa de ajuda, pois a enxurrada danificou pontes, estradas e algumas residências. “Grande parte da pavimentação das ruas atingidas se perdeu e será necessário recuperá-las”.

O município de Coronel João Sá está localizado na região nordeste da Bahia próximo à divisa com o estado de Sergipe. Além de Coronel João Sá, a BR-235 na altura do povoado de Pedro Alexandre (BA) e de Poço Redondo (SE) foi atingida pelas águas e está coberta de lama. Em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro declarou que “o governo está à disposição dos prefeitos para qualquer providência que por ventura seja necessária”.

De acordo com nota do Ministério do Desenvolvimento Regional, equipes de monitoramento e operações do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) monitora a situação da enxurrada em contato permanente com as defesas civis estadual e municipal, “para averiguar a necessidade de auxílio complementar por parte do governo federal”.

Rompimento da barragem Quati, no Rio do Peixe, no nordeste baiano. Foto: Secom govBA/Divulgação

Rompimento da barragem Quati, no Rio do Peixe, no nordeste baiano. Foto: Secom govBA/Divulgação

Previsão de mais chuvas

Deve chover no nordeste baiano, próximo à divisa com Sergipe, cair até domingo (14), dificultando o escoamento das águas que inundam desde quinta-feira (11) o município de Coronel João Sá, onde 500 pessoas estão desalojadas após o transbordamento e o rompimento da barragem Quati, no Rio do Peixe.

A informação sobre previsão do tempo é do secretário de Comunicação de Coronel João, Valdomiro da Conceição Jr. Segundo o secretário, “o problema é o transtorno que causa. A chuva não para. Fica difícil o trabalho dos bombeiros e da Defesa Civil”.

De acordo com o governo da Bahia, a barragem foi construída pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional e entregue em novembro de 2000 à Associação de Moradores da Comunidade de Quati.

A barragem forma açude de multiuso, inclusive abastecimento e irrigação na época da seca. Segundo o secretário Valodomiro Jr, a barragem tinha cerca de 200 metros de largura e 20 metros de profundidade.

Por falta de informações dos órgãos estaduais, a obra não consta da última edição do Relatório de Segurança de Barragens da Agência Nacional de Águas. Segundo o documento, “não há nenhum ato de autorização, outorga ou licenciamento em 42% das barragens [de todo o país], e em 76% dos casos não está definido se a barragem é ou não submetida à PNSB [Política Nacional de Segurança de Barragens] por falta de informação”.

O município iniciou campanha pedindo doações por meio de depósito no Banco do Brasil (agência 3913-6; conta-corrente 16.000-8). O CNPJ do município, necessário para transferências a partir de outros bancos, é 14.215.818/0001-36.

Rompimento da barragem Quati, no Rio do Peixe, no nordeste baiano. Foto: Secom govBA/Divulgação

Rompimento da barragem Quati, no Rio do Peixe, no nordeste baiano. Foto: Secom govBA/Divulgação

Leia também

Confidencial está com vaga(s) de emprego para Assistente de Recursos Humanos (Monte Mor)

Atribuições Será responsável pelas demandas de RH respondendo por recrutamento, seleção, i…