Setembro registra recorde de mortes em Araraquara (Foto: Denny Cesare/Codigo 19)

Setembro terminou como o mês com maior número de mortes pela covid-19, em Araraquara. Nos últimos 30 dias, 17 pessoas perderam a vida em decorrência da doença, ou seja, 36% das 47 mortes registradas até agora.

Foi o segundo mês consecutivo de alta. Até então, agosto tinha tido a maior elevação, com 11 mortes. O número, no entanto, pode subir porque duas mortes suspeitas ainda são investigadas.

LEIA TAMBÉM

A primeira semana de setembro teve a maior incidência, com seis mortes. Nas três semanas seguintes, foram quatro, três e quatro óbitos, respectivamente.

Na avaliação da secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, o feriado de 7 de setembro teve influência neste resultado, com número elevado de contaminação.

“A gente atribui este aumento a uma maior transmissão, principalmente depois do feriado. O baixo isolamento social e a despreocupação das pessoas ainda é a realidade em Araraquara”.

“A contaminação e complicações de grupo de risco é que infelizmente trazem a morte”, reforça.

EVOLUÇÃO
A primeira morte registrada em Araraquara foi no dia 31 de março. Em abril, foram duas e, em maio, uma. Junho foi o primeiro mês com elevação, com oito mortes no total. Na sequência, a cidade registrou sete, 11 e 17 mortes, em julho, agosto e setembro, respectivamente.

Do total de vidas perdidas, 75% se concentram entre pessoas com mais de 60 anos. os homens são maioria, com mais de 60% das mortes.

Leia também

Refugiados no Brasil são contratados pela Belgo

A Belgo Bekaert, líder brasileira na transformação de arames de aço, conta com 21 colabora…