As prefeituras da região aguardam o encontro de hoje, em Hortolândia, entre prefeitos e secretários de Saúde dos municípios do DRS (Departamento Regional de Saúde) Campinas, para definir a volta às aulas presenciais da rede municipal de ensino. Sumaré é a exceção – o município anunciou antes do Natal a retomada em fevereiro.

O encontro pode levar a uma decisão coletiva na região. A Prefeitura de Campinas anunciou ontem o retorno das aulas da rede municipal em 8 de fevereiro. O TODODIA questionou as prefeituras de região sobre o tema e se há prazo para definir o retorno.

LEIA TAMBÉM

A Prefeitura de Americana disse que a decisão será tomada “com respaldo técnico, garantindo cumprimento de protocolos sanitários e critérios pedagógicos” e que ainda não é possível confirmar data para o retorno.

“Além disso, a equipe da Secretaria de Educação está em contato com prefeituras da região e profissionais da área de saúde, para que o retorno se dê de forma segura e responsável”, aponta a nota do Executivo.

A Prefeitura de Hortolândia informou que comitê municipal avalia a situação e que aguarda o encontro regional com prefeitos e secretários para o anúncio de novas medidas.

A Secretaria de Educação de Nova Odessa afirmou que o núcleo interno de planejamento e combate ao coronavírus da Educação se reuniu com diretores de escolas, profissionais da rede municipal de saúde, para discutir a retomada.

“A análise está levando em consideração a segurança para todos – professores, gestores, equipes de apoio e, claro, pais e alunos”, disse a prefeitura, em nota.

“Segundo a secretaria, ainda não foi tomada uma decisão definitiva e nenhuma possibilidade foi descartada. As aulas serão retomadas no período adequado para a garantia dos 200 dias letivos e ensino de qualidade, buscando a excelência de modo seguro e sustentável”, afirma o Executivo.

A Prefeitura de Santa Bárbara não se posicionou sobre o assunto. No fim de dezembro, o Executivo disse que avaliava a situação.

Sumaré, conforme anunciado no fim de dezembro, foi a única cidade da região a confirmar o retorno das aulas presenciais da rede municipal. A prefeitura reiterou a decisão à reportagem ontem.

“Sumaré segue a proposta do governo do estado, com retorno presencial das aulas na rede municipal no primeiro dia de fevereiro, seguindo todas as medidas de prevenção contra a Covid-19”.

O governo do estado permitiu o retorno das aulas presenciais em outubro e deu autonomia às prefeituras. Na região, todas optaram por manter as aulas da rede municipal à distância até o fim do ano passado.

A retomada das aulas presenciais das redes estadual e privada teve início na região em meados de setembro, quando Hortolândia e Sumaré permitiram a volta das escolas particulares.

Em outubro, as escolas estaduais começaram a voltar. Neste mesmo mês, Nova Odessa e Santa Bárbara permitiram o retorno das aulas particulares. Americana só permitiu o retorno da rede particular em novembro, desde que com aprovação de 35% dos pais de alunos.

Leia também

Grupo Vibrasax faz live nesta quarta-feira (03/03)

Para quem está com saudade das apresentações ao vivo dos grupos do CEMMH (Centro de Educaç…