Presídios fazem parte do programa de testagem em massa em populações vulneráveis do governo estadual

LEIA TAMBÉM

Após o projeto-piloto na Penitenciária II de Sorocaba, em junho, agora outras 26 unidades farão testes em presos e funcionários para detecção de eventuais casos de COVID-19. A Secretaria da Administração Penitenciária dá continuidade ao programa do Governo do Estado de testagem em massa em populações vulneráveis.

Veja também
Guia de prevenção sobre o novo coronavírus
Perguntas e respostas: tire suas dúvidas sobre a doença
As medidas adotadas pelo Governo de SP para o combate ao coronavírus

Nesta remessa de exames, farão parte os servidores e os detentos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Praia Grande. Nesta primeira fase, serão contemplados 26 presídios instalados na capital, Santo André, Franco da Rocha, Osasco, Taiúva, Guareí, Irapuru, Pacaembu, Praia Grande, Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Araçatuba, Mairinque, Casa Branca, Sorocaba, Americana, Campinas, Hortolândia e Capela do Alto.

Os presos com resultado positivo no teste rápido (que identifica a presença de anticorpos no organismo testado) são encaminhados para uma nova análise, mais precisa, com o teste RT-PCR (que detecta a presença de vírus no organismo).

Em Sorocaba, não houve qualquer internação hospitalar. Quem testou positivo para a doença estava assintomático e com boa saúde.

Fonte: Governo de SP

Leia também

Multinacional Denso abre processo seletivo para 3 cargos diferentes

DENSO do Brasil, multinacional japonesa, líder mundial em inovação tecnológica, fornecendo…