Por unanimidade, o prefeito de Hortolândia, Angelo Perugini (PSD), foi eleito presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMC (Região Metropolitana de Campinas), para cumprir mandato de um ano.
Ele irá suceder o ex-prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Denis Andia (PV). Perugini está no quarto mandato como prefeito e assumirá o Conselho pela segunda vez – já o presidiu em 2007.
Perugini já assumiu ontem com a missão de motivar os prefeitos a participarem das reuniões e bater nas portas dos governos estadual e federal em busca de recursos. O vice eleito é o prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis (MDB), reeleito para um terceiro mandato no Executivo.
A eleição foi realizada com a presença de 17 dos 20 prefeitos da RMC no Hotel Duas Marias, em Jaguariúna, na manhã de ontem.
Neste encontro, Perugini deixou bem claro que o Conselho precisa voltar a ser mais proativo, para buscar recursos junto ao governo estadual e à União. Mas, para isso, pediu maior participação dos prefeitos.
“Estou no meu quarto mandato e estou com disposição e vontade de ajudar vocês”, disse Perugini. “Vocês sabem muito bem qual é o papel do presidente, que não tem autoridade, mas a gente tem um papel de coordenação, um papel de articulação, um papel de motivador. O presidente tem o papel de motivar os outros prefeitos a participarem. Se as pessoas não participarem, ninguém tem poder de fazer nada”, afirmou Perugini.
“Então, eu me disponho a ser um motivador de vocês para a gente ter uma região bem articulada, a gente ter uma presença forte de negociação com o governo do estado. Por que não, a gente ter uma relação boa, tanto com o Congresso Nacional como com o governo federal. Nós pecamos nesses últimos anos, porque a gente se articulou muito pouco com relação ao governo federal. Veio muito pouco recurso do governo federal para o coletivo da Região Metropolitana de Campinas”, disse o novo presidente do CD da RMC.
Mas, para isso, disse Perugini, os prefeitos precisam elaborar projetos viáveis e objetivos para conquistar os recursos junto ao governo federal e traçar ações em conjunto para a RMC.
“Precisamos ter uma relação mais proativa com o governo do Estado, que tem uma condição financeira boa, mesmo com as dificuldades do momento. Precisamos ter mais diálogo”, afirmou o novo presidente do CD da RMC.
Em período de pandemia, Perugini disse que a região terá mais dificuldades se não tiver o apoio das demais esferas de poder. “Os prefeitos enfrentarão uma fase difícil como essa, na área econômica, se não tiver ajuda dos entes federados para buscar recursos. Nós vamos sofrer demais”, alertou.
A intenção agora é discutir com o vice e os demais prefeitos os princípios que vão nortear este trabalho. Uma das prioridades é a arrancada econômica no período pós pandemia, para garantir os investimentos na região. Jaguariúna, Hortolândia e Indaiatuba já articulam ações para recuperar os empregos no setor de informática.
O discurso de Gustavo Reis (MDB) seguiu a mesma linha de Perugini. Ele reafirmou que a região não tem fronteiras e que os moradores da região têm problemas comuns.  “Essa nossa união é fundamental para entender problemas comuns dos nossos vizinhos e fazer alocação de recursos”, informou o prefeito de Jaguariúna.
O prefeito de Americana, Chico Sardelli (PV), participou da primeira reunião do CD-RMC. “Vejo com bons olhos a candidatura pela grande competência e articulação que os prefeitos têm, principalmente neste momento de grande demanda dos municípios junto ao governo do estado”, declarou Sardelli.
O encontro – o primeiro do Conselho neste ano – contou com a presença de 17 dos 20 chefes do Executivo municipal que compõem o colegiado.
Apenas os prefeitos de Paulínia, Du Cazelatto (PL), Valinhos, Capitã Lucimara Godoy (PSD), e Pedreira, Hamilton Bernardes Junior (DEM), não compareceram.

LEIA TAMBÉM

Leia também

Fiscalização interdita mais de 50 estabelecimentos por descumprimento restrições em Hortolândia

Neste sábado (06/03), as equipes de fiscalização da Prefeitura de Hortolândia realizaram a…