O presidente da Camara Rodrigo Maia (Marcelo Camargo /Agencia Brasil)

O presidente da Camara Rodrigo Maia (Marcelo Camargo /Agencia Brasil)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira, 18, que ainda não tomou uma decisão sobre a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito protocolada pela oposição para se investigar a conduta do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, e o procurador Deltan Dallagnol no âmbito da Lava Jato.

“Vamos avaliar com calma, não tem pressa. É uma questão muito delicada. Não é qualquer fato determinado que vai me fazer instalar essa CPI”, disse.

Leia também:
Deltan afirma que nunca pediu investigação de ministros do STF
Provas de investigação sobre hackers devem ser preservadas, decide Fux
Ministros do STF cobram ação do CNJ e CNMP após conversas vazadas
Juiz nega soltura de acusado de invadir celulares de autoridades
Dois suspeitos de invadir celular de Moro relatam maus-tratos

Para Maia, a iniciativa pode gerar desarmonia e desequilíbrio entre os poderes da República. Ele citou como exemplo que o preocupa a tentativa de alguns senadores de instalar no Senado a CPI da Lava Toga para investigar o chamado “ativismo judicial” de autoridades de tribunais superiores, especialmente ministros do Supremo Tribunal Federal.

“É um tema muito sensível. Da mesma forma que a CPI do Senado interfere no Judiciário, aqui também não podemos nunca interferir no trabalho de um juiz ou de um procurador. Uma investigação sobre isso seria inclusive inconstitucional. Pode investigar um crime ou delito de outro poder, mas qualquer decisão de abrir uma CPI sobre outro poder é muito delicada, por isso que eu não tenho pressa”, disse Maia.

Fonte: OP9

Leia também

Prefeitura demite educadora de creche suspeita de dopar crianças

Cemei Prof Valter Peresi (ASCOM/Prefeitura de Votuporanga) A prefeitura de Votuporanga, no…