A Prefeitura de Hortolândia abriu na segunda-feira (28) chamada pública para hotéis da cidade abrigarem pessoas de rua e em situação de vulnerabilidade social que testaram positivo para o coronavírus.

A ação da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social visa “oferecer conforto e isolamento adequado a pessoas em situação de rua e alojamento, bem como a quem não dispõe de residência fixa na cidade, como imigrantes, por exemplo”.

LEIA TAMBÉM

Haverá 50 vagas disponíveis. Os beneficiados poderão ficar nos hotéis por até 14 dias.

Nenhum hotel da cidade havia manifestado disponibilidade para oferecer o serviço até terça-feira. Os hotéis que quiserem oferecer o serviço receberão R$ 2.093 por pessoa hospedada, informa a prefeitura. O valor ajuda a cobrir custos de alimentação, limpeza e outros insumos necessários na hospedagem.

Atualmente, a Prefeitura de Hortolândia acolhe pessoas em situação de rua no abrigo provisório montado no Ginásio Poliesportivo Victor Savala, no Jardim Nossa Senhora de Fátima. O serviço é disponibilizado desde 1º de junho e funcionará por tempo indeterminado.

Todas as noites, aproximadamente duas novas pessoas aceitam passar a madrugada no espaço. Cerca de 30 pessoas estão permanentemente abrigadas no ginásio.

O abrigo montado no ginásio funciona 24 horas, todos os dias da semana, com capacidade para 60 pessoas. No local, os abrigados recebem quatro refeições diárias (café da manhã, almoço, café da tarde e jantar).

“Além das refeições, a prefeitura também disponibiliza banho, itens de uso pessoal, roupas de cama e colchões. O abrigo tem espaço dividido para homens e mulheres. As luzes do ginásio são apagadas às 22h para o repouso”, explica o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Régis Athanázio Bueno.

No abrigo, os moradores também recebem atendimento social e, em caso de necessidade, encaminhamento para os serviços de saúde da rede municipal.

Quem vir alguma pessoa em situação de rua na cidade pode entrar em contato com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social por meio do telefone (19) 99936-6459.

A reportagem questionou as outras prefeituras da região sobre quais medidas os Executivos estão tomando em relação à pessoas em vulnerabilidade social durante a pandemia.

A Prefeitura de Americana informou que hospeda pessoas em situação de rua desde o ano passado e que na pandemia apenas ampliou o serviço, para até 100 pessoas.

“Hoje, temos 35 pessoas em situação de rua abrigadas. A Prefeitura de Americana, além deste abrigo, mantém o Serviço Especializado de Abordagem Social, que atua diariamente abordando estas pessoas tentando persuadi-las a irem para o abrigo” encerra a nota.

As prefeituras de Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré não responderam.

Leia também

Hortolândia chega a 4.509 infectados pelo novo coronavírus

LEIA TAMBÉM Hortolândia chega a 4.509 infectados pelo novo coronavírus Jovem é resgatado a…