A Prefeitura de Hortolândia informou ontem que está adiado para 5 de abril o retorno presencial das aulas na rede municipal de ensino. Até então, a previsão era de volta no dia 1º de março, assim como Americana e Sumaré, no sistema híbrido.
A data foi sugerida há um mês em encontros de prefeitos da RMC (Região Metropolitana de Campinas). Na região, Santa Bárbara d’Oeste voltará antes as aulas da rede municipal, em 25 de fevereiro, de forma escalonada e gradativa. E Nova Odessa volta em 8 de março.
O Executivo de Hortolândia pleiteia desde a semana passada junto aos governos estadual e federal que os profissionais de Educação da rede municipal sejam incluídos no grupo prioritário de vacinação antes da volta às aulas. O adiamento visa aumentar esta possibilidade.
Na nota da prefeitura, se as condições sanitárias permitissem, as aulas voltariam em março. “No entanto, em razão do combate e prevenção a novos casos da Covid-19 na região, a Administração Municipal decidiu pelo adiamento para garantir a segurança de alunos, pais e profissionais da educação”.
A rede municipal de Educação conta, atualmente, com cerca de 26 mil alunos e 2 mil profissionais da Educação. A determinação é válida para os alunos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental, da Educação Integral I e da EJA (Educação de Jovens e Adultos) das 58 unidades escolares próprias, bem como para os alunos das escolas conveniadas via programa Bolsa Creche. Até abril, as aulas seguem remotas.
“É importante ressaltar que a nossa diretriz é a de proteção à vida. A escola é um organismo vivo, com grande circulação de pessoas e, mesmo em regime de revezamento, com capacidade reduzida de alunos e ocupação menor de 35%, é arriscado. Entendemos que não é o momento ainda dessa retomada presencial. Temos nos preparado, organizado com os protocolos de segurança e com o investimento também para que a escola possa se adaptar a esse novo momento”, afirmou o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes.
Nesta semana, a Prefeitura de Americana confirmou um caso suspeito da nova variante do coronavírus em moradora de 39 anos. O resultado do exame ainda não saiu. É o primeiro caso suspeito da nova variante na região.

TESTAGEM

Três prefeituras da região – Americana, Hortolândia e Nova Odessa – cogitam fazer testagem do coronavírus nos profissionais da Educação das redes municipais de ensino antes das aulas presenciais voltarem.
As administrações de Santa Bárbara e Sumaré foram questionadas pela reportagem, mas não se pronunciaram sobre o tema.
A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, informou que a Administração Municipal iniciou um levantamento para avaliar a possível testagem dos profissionais.

LEIA TAMBÉM

Leia também

Boletim 43/21: Secretaria de Saúde de Monte Mor confirma mais 11 casos positivos de Covid-19 na cidade

A Secretaria de Saúde de Monte Mor informa que hoje (02/03) foram confirmados 11 novos cas…