Um homem foi preso suspeito de matar um homem de 39 anos e o filho dele, de 17, no distrito de Panambi, em Dourados, no Mato Grosso do Sul. Depois de cometer os assassinatos, Rafael Ferreira Ponce, 29 anos, teria esquartejado os corpos, queimado e jogado os restos mortais das vítimas em um poço. Pai e filho foram mortos a pauladas. O adolescente teria sido assassinado com uma pancada tão forte que teve a massa encefálica exposta.

O crime aconteceu no domingo (15) e Rafael foi preso na terça (17). Inicialmente, ele próprio teria espalhado na região que havia matado os dois. Só quando os vizinhos começaram a sentir um mau cheiro vindo da casa dele é que a história foi levada a sério e a polícia chamada. O duplo homicídio teria sido cometido por vingança, após as vítimas agredirem o suspeito depois de uma discussão.

Rafael confessou o crime à polícia. O pai teria sido assassinado antes. Em seguida, o filho foi morto na cama. Segundo Rafael, o golpe na cabeça do adolescente foi tão forte que o cérebro saiu “escorregando pela casa”. Ele dormiu ao lado do corpo do garoto. Quando acordou, pegou os dois cadáveres e jogou no poço desativado, onde as ossadas foram achadas.

O suspeito também contou que pôs pedaços de madeira e cobertores em cima dos corpos e colocou fogo, alimentando as chamas durante todo o dia com mais objetos inflamáveis. Rafael disse que teria sentido nojo da massa encefálica do adolescente, e por isso não a enterrou, tendo apenas a jogado no quintal e coberto com areia.

Rafael foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. As vítimas moravam com ele há menos de um mês, já que as duas famílias se conheciam. Pai e filho estariam em busca de emprego na região. O suspeito já possui duas passagens anteriores pela polícia por roubo e furto, ocorridas em 2012 e 2014. Em ambas, foi condenado ao regime semiaberto, terminando de cumprir a pena em 2018.

Fonte: OP9

Leia também

DPVAT foi extinto por MP, que pode caducar, diz Bolsonaro

Presidente da República, Jair Bolsonaro, no almoço oferecido aos líderes do Brics, na tard…