O governo estadual recuou de parte do corte de verbas do Hospital Estadual de Sumaré (HES) e vai retomar os atendimentos pediátricos. A medida foi tomada após reclamações. As Prefeituras de Sumaré e Hortolândia, além de deputados, se uniram para pressionar o governo a manter os atendimentos.

O deputado estadual Dirceu Dalben (PL) anunciou na noite desta quinta-feira, dia 14 de janeiro, que o Governo Estadual de São Paulo atendeu seu pedido e vai manter os serviços da ala de enfermaria pediátrica do HES. A unidade hospitalar receberá um aporte financeiro de R$ 1,6 milhão, que garantirá a retomada imediata dos atendimentos.

Na última terça-feira, 12, o parlamentar sumareense esteve no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, para uma reunião com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e com o secretário estadual de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn.

O encontro contou também com a participação do prefeito de Sumaré, Luiz Dalben, dos secretários de Saúde e de Governo de Hortolândia, Denis André José Crupe e Carlos Augusto César “Cafu”, coordenador de convênios da Unicamp Dr. Luiz Cláudio Martins e o diretor-superintendente do HES, Dr. Maurício Perroud.

O governo do Estado informou que a Secretaria de Estado da Saúde fará um aporte financeiro de R$ 1,6 milhão para garantir a permanência do atendimento Pediatria no Hospital Estadual de Sumaré, com retomada imediata deste serviço. “A medida foi definida devido à necessidade de manutenção deste atendimento para a região, garantindo a perenidade do atendimento pediátrico de enfermaria, UTI, atendimentos de emergência referenciados e cirurgias de urgência”, informou.

Os atendimentos oftalmológicos, no entanto, não serão retomados. Os atendimentos da ala oftalmológica serão direcionados, por ora, para os AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), mantendo, assim, as consultas e os tratamentos de todos os precisam dos acompanhamentos médicos.

Corte

Na semana passada, o governo anunciou a reorganização dos atendimentos no hospital por conta do corte de verbas, o que fez a unidade perder os atendimentos oftalmológicos eletivos, assim como a enfermaria pediátrica.

“O Hospital Estadual de Sumaré já atua com Pronto Socorro referenciado e este perfil continua mantido. Adequações serão realizadas na enfermaria pediátrica devido à ociosidade – a ocupação chegou a ser de apenas 45% na enfermaria, com uma demanda predominantemente de média complexidade que pode ser absorvida pela rede primária de saúde, sendo prerrogativa dos municípios fortalecê-la”, afirmou na ocasião.

Escrito por:

Francisco Lima Neto

Leia também

Syngenta divulga oportunidade(s) para Técnico(a) em Química – v2160866

Descrição Descrição: Localidade: Paulínia – SP  LEIA TAMBÉM Syngenta …