O eleitorado de cinco cidades da Região cresceu quase o dobro do que o percentual de aumento registrado no Estado e no País. Juntas, Americana, Hortolândia, Nova Odessa, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré registraram um crescimento de 5,01% dos eleitores aptos a votar nas eleições municipais em 15 de novembro deste ano ante crescimento de 2,69% do eleitorado paulista e 2,65% do Brasil. 

Segundo as estatísticas do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo, o número de eleitores da Região passou de 679.109, nas eleições municipais de 2016, para 713.165 neste ano. 

LEIA TAMBÉM

Hortolândia viu seu colégio eleitoral subir 9,54% (de 144.192 em 2016 para 157.960 neste ano); Nova Odessa, 6,12% (de 44.032 para 46.731) e Sumaré, 5% (de 180.384 para 189.410). 

O eleitorado de Americana cresceu um pouco abaixo do Estado, 2,47%. Os aptos a votar em 2016 eram de 171.182 e, neste ano, 175.416. Em Santa Bárbara, o eleitorado cresceu 3,10% entre as duas eleições municipais, passando de 139.319 para 143.648. 

ANÁLISE 

O doutor em Ciências da Comunicação pela USP, Victor Kraide Corte Real, docente extensionista na PUC-Campinas, supõe que essas cidades tenham uma relação mais ampla com política e que houve aumento da taxa de natalidade e queda da taxa de mortalidade. 

“E também pode ser que a participação e o interesse político sejam um pouco maior do que a média do Estado, estimulando com mais intensidade a entrada de novos eleitores na faixa dos 16 aos 18 anos”, relatou o professor universitário. 

Em relação ao crescimento menor em algumas cidades, o professor avalia que a redução pode estar relacionada ao envelhecimento populacional e à queda na taxa de natalidade. “Se a taxa de aumento populacional reduz com o passar do tempo, é natural que essa redução atinja em algum momento outros indicadores, como, por exemplo, o número de eleitores”, explicou. 

Em alguns municípios, pode ter havido também a queda da taxa de eleitores na faixa de 16 e 18 anos, que é facultativa. “É bem provável que tenha reduzido também, devido ao desinteresse crescente com a participação política”, explicou o especialista. 

MULHERES E PESSOAS DE 35 A 44 ANOS SÃO A MAIORIA, DIZ TRE 

Nas cinco cidades da Região, a maior parte do eleitorado é de mulheres e o maior contingente concentra-se nas faixas etárias de 35 a 44 anos. Esses indicadores são similares aos registrados no Estado. 

Segundo o TRE/SP, 33.565.294 eleitores estão aptos a votar nas eleições municipais deste ano. O número, 2,69% maior que nas Eleições 2016, representa 22,69% de todos os cerca de 148 milhões de brasileiros que poderão escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores em novembro. O eleitorado feminino é a maioria no Estado: corresponde a 53% do total. Em todo o Estado, 31,12% do eleitorado (10.445.248) está na faixa etária de 30 a 44 anos. 

Já os eleitores acima de 70 anos, para os quais o voto é facultativo, representam 9,77% (3.279.050) do eleitorado. Os jovens de 17 anos, que também votam de modo facultativo, totalizam 0,26% (89.770). 

Quanto ao grau de escolaridade, 30,43% (10.212.392) têm o ensino médio completo, 20,93% (7.026.352) completaram o ensino fundamental e 14,38% (47,26%) possuem curso superior. Já 2,37% (796.837) se declararam analfabetos. 

SAIBA MAIS 

– Outros dois recortes feitos pelo TRE/SP mostram que 4.178 eleitores com deficiência vão votar neste ano e 61 pessoas vão usar o nome social nas eleições de novembro nessas cinco cidades.  

– No Estado, os eleitores que afirmaram ter algum tipo de deficiência somam 1,23% (414.978) e aqueles que usarão o nome social nas urnas, direito conquistado em 2018, correspondem a menos de 1% do eleitorado (3.122).

Leia também

Empresas do APL do pão de queijo iniciam processo de obtenção do selo de qualidade no próximo ano

A partir de janeiro do próximo ano, as empresas participantes do APL (Arranjo Produtivo Lo…