O padrasto Cássio Martins Camilo, 27, que estuprou e matou a enteada Maria Clara Calixto Nascimento, de 5 anos, em Hortolândia, agiu sozinho no crime, segundo o inquérito policial concluído pela Polícia Civil.

O homem foi indiciado por homicídio qualificado, estupro de vulnerável e ocultação de cadáver.

LEIA TAMBÉM

De acordo com o inquérito policial, Cássio admitiu durante interrogatório que usou drogas na noite que antecedeu o crime e “surtou” na manhã do dia 17 de dezembro, quando estava sozinho com Maria Clara, após ela ter se irritado ao ser proibida de ir na casa da vizinha para brincar.

Câmeras de segurança de residências da área flagraram Cássio carregando a caixa por ruas do bairro Vila Real, às 10h53, até o terreno baldio onde o corpo foi encontrado, na Rua Irmã Nazária Rita de Fillipi, bairro São Felipe, próximo à casa da família.

A mãe da criança, a encarregada de produção Franciéle Kauane Viana Nascimento, 25, estava trabalhando quando o crime aconteceu. A polícia entrevistou o empregador dela e confirmou que o relato era verdadeiro; durante interrogatório, Cássio negou qualquer participação da mulher no caso.

Leia também

Analista de Cobrança – Salário – Hortolândia, SP

11/2020atualização LEIA TAMBÉM Analista de Cobrança – Salário – Hortolândia, SP Boletim 19…