A Prefeitura de Hortolândia visitou 164 casas do Remanso Campineiro. Em 51 delas, de acordo com relatos dos moradores, foi registrada a presença de escorpiões. Este é o balanço da ação concluída, nesta segunda-feira (22/06), pela UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde. 

O órgão realizou trabalho casa a casa de orientação aos moradores sobre acidentes com escorpiões. A ação também buscou verificar a presença dos artrópodes nas residências. De acordo com o levantamento do órgão, a ação abrangeu 407 casas na área delimitada pela ação no bairro. Deste total, foram visitadas 164 residências. Os agentes não conseguiram entrar em 243 casas, das quais 212 estavam fechadas e em 31 os moradores se recusaram a receber os agentes. 

LEIA TAMBÉM

A médica veterinária do órgão, Tosca de Lucca Benini Tomass, explica que nas casas visitadas os agentes detectaram que as principais vias de entrada de escorpiões são ralos internos abertos, grelhas para escoamento de água de chuva e frestas nas portas de acesso para o interior das casas. Em razão disso, os agentes orientaram os moradores a colocar telas em ralos e grelhas que funcionam como uma barreira para impedir a entrada dos escorpiões. 

Tosca também salienta que outro item que os agentes verificaram nas casas visitadas foi o acúmulo de materiais de construção e de entulho. “Estes materiais são potenciais abrigos para os escorpiões”, alerta a veterinária. Para evitar a presença dos artrópodes, os agentes orientaram os moradores a manter limpos os ambientes externos das casas.   

Outra medida importante que a especialista recomenda é evitar o uso de inseticidas comuns para matar os escorpiões. “Estes produtos podem deixá-los mais agitados e, com isso, aumenta-se o risco de provocar um acidente com picada”, salienta Tosca. 

ARMADILHAS 

A UVZ realizou, no final do ano passado, trabalho para detectar a presença de escorpiões em galerias subterrâneas de águas pluviais e de esgoto. O trabalho foi feito com a colocação de armadilhas, que consistem de placas de espuma ondulada, presas próximas do acesso às galerias, locais onde os escorpiões se escondem durante o dia. A presença de escorpiões nas armadilhas confirmou a suspeita da UVZ de que estes animais mudaram de hábitos na área urbana. De acordo com o órgão, em 2019, foram registrados 190 casos de aparecimento de escorpiões no município e 96 acidentes com picadas. 

De acordo com a UVZ, o trabalho de orientação casa a casa prossegue. Nesta semana, os agentes visitam residências em uma área do bairro Jardim Santa Emília. Caso algum morador encontre escorpião na região onde mora, deve entrar em contato com a UVZ por meio dos telefones 3897-3312 e 3897-5974.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Leia também

Hortolândia faz campanha para adoção de 230 cães e gatos; veja regras

LEIA TAMBÉM Hortolândia faz campanha para adoção de 230 cães e gatos; veja regras Coronaví…