Você sabia que 80% dos focos de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika, estão dentro das residências? É por este motivo que a Prefeitura de Hortolândia solicita para que a população faça sua parte no combate ao inseto. Para reforçar este trabalho, a Administração prossegue com o trabalho de casa a casa em diferentes regiões da cidade. Nesta semana, a UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, realiza a ação nas regiões do Jardim Sumarezinho e Parque São Miguel. 

Na ação, os agentes da UVZ visitam as casas, dão orientações e distribuem material explicativo aos moradores. Os agentes também fazem busca ativa de possíveis criadouros do Aedes aegypti. Caso seja constatada a existência de focos, eles são eliminados. Os agentes também recolhem as larvas do mosquito, caso sejam encontradas, para identificação em laboratório. A Prefeitura solicita à população para que receba os agentes e os deixe entrar em suas casas. Os agentes estão identificados com uniforme e crachá.

LEIA TAMBÉM

O veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, orienta que os moradores devem estar atentos tanto aos quintais e áreas externas das suas casas, quanto ao interior dos imóveis, eliminando qualquer criadouro em potencial para o mosquito. Dentre os cuidados simples que os moradores podem adotar para evitar a proliferação do Aedes aegypti estão manter tampados tonéis, barris e caixas d’água, colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

Ainda de acordo com o veterinário, os demais 20% de focos de criadouro do mosquito estão em outros locais, dentre os quais terrenos baldios. “Por isso, orientamos para que as pessoas evitem fazer o descarte de resíduos nesses locais. O município dispõe de espaços adequados, que são os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) da Prefeitura, onde a população deve fazer o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis”, salienta Cardoso. A UVZ também realiza trabalho de orientação, busca ativa e eliminação de criadouros em empresas e estabelecimentos, tais como ferros-velhos e de reciclagem de materiais. 

Até o momento, de acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra 76 casos notificados de Dengue, dos quais cinco positivos, 27 negativos, 44 aguardam resultado e nenhum óbito. 

ÍNDICE DE BRETEAU

Outra ação importante de combate ao mosquito Aedes aegypti que a Prefeitura de Hortolândia realiza é a ADL (Análise de Densidade Larvária), por meio da qual é medido o Índice de Breteau. No mês passado, a UVZ concluiu a análise e registrou o índice de 3,9 na cidade. O índice, que contabiliza a quantidade de criadouros do mosquito Aedes aegypti encontrados na cidade, é considerado médio. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado um nível baixo; de 1 a 4, médio; e resultados superiores a 4, alto.

Por meio da ADL, é possível prever se, nos próximos meses, o nível de infestação do mosquito estará elevado, o que colabora para a Prefeitura traçar estratégias de prevenção. A ADL é feita três vezes ao ano: em janeiro, julho e outubro. De acordo com a UVZ, o índice registrado em janeiro de 2020 foi de 3,2.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Leia também

Confidencial divulga oportunidade(s) para Motorista Entregador – v2173650

Descrição Descrição: – Realizar entrega de combustíveisLEIA TAMBÉM Confidencial divu…