Para auxiliar no combate à disseminação do Coronavírus, a Prefeitura de Hortolândia, em parceria com o Conselho Municipal do Idoso, elaborou um Plano de Contingência para a Rede de Cuidados à Pessoa Idosa junto às ILPIs (Institutos de Longa Permanência para Idosos). Até esta sexta-feira (17/07), já foram visitadas seis instituições para realizar a entrega do material com orientações e medidas de prevenção a serem adotadas, entre elas a suspensão das visitas, utilização de máscaras de proteção e a criação de meios alternativos de comunicação dos idosos com seus familiares.

Segundo o Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, da Secretaria de Governo, também é feito o monitoramento dos casos por telefone. As ligações acontecem, pelo menos, uma vez na semana. Também são realizados contatos via WhatsApp. A cidade possui, no total,18 instituições desta natureza. Em média, 300 idosos são atendidos nessas instituições. O trabalho de visitas para orientação, com as equipes da Prefeitura e do Conselho, iniciou na sexta-feira (10/07).

LEIA TAMBÉM

“Nós estamos sempre monitorando e acompanhando, mantemos contato e nos colocamos a disposição para ajudar no que for necessário. Achamos importante termos a participação de representantes de vários setores e áreas na elaboração do plano, inclusive pessoas de ILPIs do município. Por isso, as ações propostas estão sendo bem aceitas”, disse José Piveta Benedito, presidente do CMIH (Conselho Municipal do Idoso de Hortolândia).

Todo o documento foi baseado nas orientações e recomendações dos Planos de Contingência Nacional e Estadual, diante da pandemia da COVID-19. “O Plano de Contingência, específico para as ILPIs, amplia o olhar e o cuidado do poder público para as pessoas que são atendidas, nesse caso os idosos de nossa cidade, que são os principais alvos dessas medidas e protocolos. A participação de cada representante, de diferentes setores, foi imprescindível para a elaboração do documento”, enfatizou o diretor do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, Amarantino Jesus de Oliveira, o Tino Sampaio.

Para a elaboração do Plano, o município formou uma comissão composta por técnicos da Secretaria de Saúde; Vigilância Sanitária; CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), órgão da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social; Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres da Secretaria de Governo; bem como representantes do Conselho do Idoso e das ILPIs.

Para Bárbara Aparecida da Silva, ser uma das representantes das ILPIs é importante e muito gratificante, pois dá voz e oportuniza expor as necessidades do dia a dia. “O plano de contingência está claro e seus protocolos estão acessíveis”, completou.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Leia também

Menino é atropelado por moto em Hortolândia e socorrido em estado grave ao HC da Unicamp

LEIA TAMBÉM Menino é atropelado por moto em Hortolândia e socorrido em estado grave ao HC …