Estudantes da rede municipal de Hortolândia começaram a receber, nesta quinta-feira (03/12), mensagens de participação no programa “Bem Me Quer, Paz Se Quer”, promovido pela Prefeitura de Hortolândia. A iniciativa de prevenção às drogas e à violência e de fortalecimento da autoestima, é realizada desde 2008, por meio de parceria entre as secretarias de Segurança e de Educação, Ciência e Tecnologia. As atividades são promovidas por agentes da GM (Guarda Municipal), especialmente treinados, junto às turmas dos quintos anos das unidades escolares municipais.

A fim de respeitar as normas de segurança sanitária, em razão da pandemia do Coronavírus, neste ano, as tradicionais cerimônias de entrega de certificados foram substituídas pela troca de cartas, entre estudantes e agentes do Núcleo de Desenvolvimento/Setor de Projetos Sociais da GM. Em duas escolas, porém, a pedido dos alunos, houve ações de entrega rápida de carta, por parte dos GMs. Pela manhã, na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Viva Mais, no Jd. Santa Clara do Lago, houve uma espécie de “walk thru”, reunindo profissionais da Educação, GMs, alunos e familiares, todos de máscaras. Cada participante recebeu individualmente sua mensagem. À tarde, na Emef Dona Ana José Bodini Januário, no Jd. Amanda, a entrega ocorreu de modo semelhante, mas com o auxílio de carros, no sistema “drive thru”.

LEIA TAMBÉM

Neste ano, o programa atendeu 97 turmas, 49 no primeiro semestre e 48 no segundo, em 28 Emefs , beneficiando 2.627 estudantes municipais, segundo as coordenadoras responsáveis, no âmbito da Educação, Carla Borrego Varani e Angélica Miranda dos Santos. 

“Em um ano atípico, estamos felizes e realizados em saber que o projeto Bem Me Quer, Paz Se Quer teve continuidade. Com carinho e dedicação, no segundo semestre, além dos livros que foram entregues aos alunos, os agentes também reforçaram os conteúdos através dos vídeos que foram disponibilizados no Blog Educação, na aba Quer Saber Mais e também enviados pelo WhatsApp das escolas. Ficamos muito felizes em ver o envolvimento dos alunos que, para finalizar o projeto, escreveram cartinhas para os agentes e contamos com drive true em duas Emefs”, ressaltou Carla Varani.

De acordo com a Secretaria de Segurança, as diretrizes das aulas têm o objetivo de ensinar aos estudantes valores, como respeito, amor à família e afastamento do mundo da criminalidade.

Dados da Secretaria de Segurança mostram que, desde 2008, 21.540 alunos já se “formaram” no programa, nas 745 salas de aula atendidas.  

“Neste ano de desafios e superação, foi de extrema importância e satisfação receber o carinho dos alunos e familiares, através de depoimentos sobre a importância do trabalho realizado pelo projeto Bem Me Quer, Paz Se Quer. A parceria entre as secretarias de Educação e de Segurança, em prol da comunidade, em um trabalho de muitas mãos, realizou, mesmo a distância, com grande carinho, o desenvolvimento do trabalho de prevenção primária ao uso e abuso de drogas. Nossa instituição sentiu-se honrada em alcançar nossos alunos com este novo formato, necessário diante da pandemia. Os frutos colhidos têm responsabilidade e empenho, tanto da comunidade escolar como dos responsáveis pelos alunos. Nossa gratidão a todos os que confiam e se dedicam à prevenção”, avalia a GM Adriana Herdeiro, integrante do Núcleo de Desenvolvimento da Guarda.

Conheça o “Bem Me Quer, Paz Se Quer”

O programa “Bem Me Quer, Paz Se Quer” foi criado na primeira gestão do prefeito Angelo Perugini, em agosto de 2008. Os alunos usam livro guia, com informações e orientações sobre os riscos trazidos pelo uso e abuso de drogas, tanto lícitas (como álcool e cigarro), quanto ilícitas. 

De maneira lúdica, por meio de histórias e dinâmicas, os agentes de prevenção do Núcleo de Desenvolvimento/Setor de Projetos Sociais da GM abordam ainda outros temas delicados, como cerol, bullying e cyberbullying, violência doméstica, festas “raves”, beber e dirigir, assim como autoestima, autoconhecimento, respeito e importância da família. Os agentes apresentam às crianças e aos jovens situações-problema para nelas despertar a responsabilidade pelas próprias escolhas e as inevitáveis consequências de seus atos, tanto no presente quanto no futuro.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Leia também

Vacina: lotes iniciais são bem menores do que o público alvo

A Prefeitura de Americana deve receber do estado 3 mil doses da vacina contra o coronavíru…