Participe do nosso grupo e tenha um currículo capaz de atrair 5X mais entrevistas

Aprender ciências pode ser muito divertido. Em meio aos jogos e experimentos tecnológicos da unidade móvel do projeto CPFL nas Escolas, estudantes do Ensino Fundamental da rede municipal divertem-se, até sexta-feira (13/09), aprendendo sobre diversos tipos de energias e como é importante usá-las com sabedoria para manter o planeta em equilíbrio e pronto para receber as próximas gerações. O projeto realizado pela CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) tem o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, e envolve cerca de 1.200 alunos de 16 escolas participantes, 15 delas municipais. A carreta escola está temporariamente estacionada na FACH (Faculdades de Hortolândia), instituição parceira da Administração Municipal, localizada na Av. Santana, s/n, no Jd. Amanda.

Em visita à unidade móvel, na manhã desta terça-feira (10/09), um jovem de cabelos brancos aventurava-se com os amigos de 10 anos na disputa pelo “Pinball”. O dispositivo que se assemelha ao antigo jogo de “aquaplay”, porém em tamanho grande, transforma a energia elástica em potencial gravitacional e esta em energia elétrica. Combinadas, elas provocam o deslocar da bolinha. No “Vielle Musical”, o prefeito Angelo Perugini surpreendeu-se ao “tocar piano” com um simples girar de manivela. Com a força do movimento, as teclas do instrumento se movem e produzem som. No “Guindaste eólico”, é a energia do vento que faz o cesto se deslocar, chegando até o alto.

“A criançada vem aqui e se apaixona. Eles ficam motivados e entendem como funcionam as coisas de maneira prática, diferente do livro e da sala de aula. Acredito que daqui vai sair muita gente com vontade de se aprofundar nas ciências. Visitei no domingo um dos maiores cientistas do Brasil, Rogério Cerqueira Leite, hoje com quase 90 anos. Um menino simples que nasceu e quis aprender. Foi com brincadeiras assim, coisas simples que o motivaram a ser um dos maiores cientistas do país. Uma criança que se sente motivada a aprender uma matéria, como está sendo passado aqui, sente-se mais capacitada, mais segura de si e vai ter mais amor pelo estudo, pela dedicação. Este projeto é uma coisa impressionante”, afirmou o prefeito, agradecendo à CPFL e à FACH pelas parcerias que auxiliam o desenvolvimento de Hortolândia, em várias áreas

“É muito importante proporcionar para as crianças a experiência concreta, através de atividades lúdicas, dinâmicas, que despertem o interesse delas e contextualizam todo o material didático enviado para as escolas e que foi usado na formação dos professores. É uma aprendizagem muito significativa. Dentro do material pedagógico existem também situações com as quais eles podem fazer atividades envolvendo as famílias, chamando todos para as responsabilidades e despertando também, com toda essa consciência ecológica e cidadã, o interesse pelos estudos e, por que não, para uma profissão para o futuro”, assinala a diretora de Educação Básica, Maybe Letícia Lordano de Freitas.

“Eu me diverti muito. Aprendi que dá para fazer luz sem usar a tomada”, comentou a pequena Eduarda Lopes de Oliveira Marmol, de 10 anos, estudante do 4º ano da Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Profa. Patrícia Maria Capelato Basso, no Jd. São Sebastião. A colega de sala, Letícia Gonçalves da Silva, também de 10 anos, achou a aula na carreta escola “divertida”. “O líquido subiu com o calor da minha mão”, comentou a menina, com certo espanto. “Aprendi que temos que preservar a energia e a natureza, porque o planeta está em risco”, complementou a garota.

Para o professor especialista em Educação Especial, Bruno Felipe Muniz, responsável pela turma, a atividade envolve também alunos com deficiência, como os que ele trouxe naquela manhã. “É muito interessante. Conhecemos mais sobre as formas de energia e como economizar em casa. Vi experimentos que não sabia que pudessem ser feitos. Motivam o estudante a ampliar seus conhecimentos. Todos eles aproveitaram bem e participaram”, afirmou o docente.

As secretárias Sandra Fagundes Freire e Roberta Moraes Diniz (respectivamente titular e adjunta de Educação, Ciência e Tecnologia), bem como o diretor da FACH, Alex Candiago, acompanharam a visita.

CPFL nas Escolas

O projeto CPFL nas Escolas visa ensinar às futuras gerações de consumidores, desde cedo, como usar energia elétrica de forma eficiente e segura. A iniciativa oferece, ainda, material didático e formação de professores para que sejam multiplicadores de conteúdo em sala de aula. Entre os temas abordados na formação técnica dos docentes estão eficiência energética, consumo consciente e segurança no convívio com as redes de energia.

Na unidade móvel de ensino, os estudantes participam de jogos e desafios centrados no uso da energia elétrica de maneira consciente e segura. A proposta da carreta-escola é convidar crianças e jovens a explorar o universo da energia, de maneira lúdica, divertida.

Confira a lista de escolas participantes:

1.EMEB Interlagos

2.EMEB Josias da Silva Macedo

3.EMEF Armelinda Espurio da Silva

4.EMEF Jardim Amanda I (CAIC)

5.EMEF Dona Ana Jose Bodini Januário

6.EMEF Jardim Primavera

7.EMEF Nicolas Thiago dos Santos Lofrani – Sumarezinho

8.EMEF Professor Cláudio Roberto Marques

9.EMEF Professor Marleciene Priscila Presta Bonfim

10.EMEF Professora Janilde Flores Gaby do Vale

11.EMEF Professora Lílian Cristiane Martins de Araújo

12.EMEF Professora Patrícia Maria Capelato Basso

13.EMEF Renato da Costa Lima

14.EMEF Salvador Zacharias Pereira Junior

15.EMEF Taquara Branca Agenor Miranda da Silva

16.Serviço Social da Industria SESI CE437 Hortolândia

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Leia também

Ecogen divulga oportunidade(s) para Técnico de Manutenção

Participe do nosso grupo e tenha um currículo capaz de atrair 5X mais entrevistas A E…