Especialistas, estudantes de Pedagogia e outras áreas, além do público em geral, terão a oportunidade de participar, na próxima semana, de um ciclo de palestras online gratuitas sobre TEA (Transtornos do Espectro do Autismo), promovida pelo Unasp (Centro Universitário Adventista de São Paulo), em parceria com o Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia, órgão independente acompanhado pela Prefeitura de Hortolândia. As palestras, com tema “Transtorno do Espectro do Autismo e os desafios para pais e profissionais: uma combinação necessária”, acontecem de 8 a 11 de junho, sempre às 19h, com acesso pelo link bit.ly/teatalkshortolandia, que direciona o interessado diretamente para a sala de palestras do aplicativo Zoom. A participação dá direito a certificado de evento acadêmico, emitido no final de cada sessão.

Entre os palestrantes, estão profissionais da Prefeitura de Hortolândia, como a coordenadora de Educação Especial e Inclusiva da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, Regina Célia Dias A. Shigemoto, especialista em deficiência intelectual e em psicopedagogia, entre outras qualificações; e o diretor do Cier (Centro Integrado de Educação e reabilitação) “Romildo Pardini”, Donizeti Faria, especialista em deficiência intelectual, inclusão escolar e psicopedagogia, além de outras formações.

LEIA TAMBÉM

A presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Hortolândia, Andresa Galdina de Alcantara, também será uma das palestrantes. “A parceria da Universidade Adventista com o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência tem como objetivo envolver alunos, profissionais, familiares e comunidade na conscientização dos direitos da pessoa com deficiência, proporcionando conhecimentos, reflexões, quebras de preconceito, discriminação e adequação as necessidades da pessoa com deficiência”, destaca. 

O evento é importante para levar conhecimentos sobre o autismo. De acordo com a coordenadora da Educação Especial e Inclusiva, na rede municipal de ensino de Hortolândia há 150 alunos com autismo. “É importante conhecer as diversas possibilidades de trabalho e ainda saber das potencialidades e dos pontos frágeis da pessoa com autismo, levando em conta que cada ser humano é único, não existe uma criança com autismo igual à outra. Este ciclo de palestras traz a teoria para realidade, facilitando o aprendizado dos universitários e os tornando sensíveis em relação ao respeito às diferenças”, destaca Regina.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Leia também

Hortolândia chega a 4.509 infectados pelo novo coronavírus

LEIA TAMBÉM Hortolândia chega a 4.509 infectados pelo novo coronavírus Jovem é resgatado a…