O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou que o corpo que aparece em vídeo publicado pelo senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) não é do ex-policial militar Adriano da Nóbrega.

As imagens mostram uma suposta autópsia do miliciano, morto no último dia 9 durante uma operação policial em Esplanada (BA).

LEIA TAMBÉM

Rui Costa garantiu, nessa quarta-feira (19/02/2020), que nem mesmo a gravação foi feita nos Institutos Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro ou da Bahia.

“São falsas. Posso garantir que aquilo não é nem do IML da Bahia nem do IML do Rio. Não são imagens dele. A imagem do corpo tem uma saída de bala nas costas e as costas dele estão lisas”, explicou.

Ao publicar o vídeo em uma rede social, Flávio Bolsonaro escreveu, de forma irônica, que a perícia da Bahia diz não ser possível afirmar se Adriano foi torturado.

“Foram 7 costelas quebradas, coronhada na cabeça, queimadura com ferro quente no peito, dois tiros à queima-roupa (um na garganta de baixo p/cima e outro no tórax, que perfurou coração e pulmões)”, descreveu.

Veja o vídeo:

O miliciano estava foragido desde janeiro do ano passado. Adriano era suspeito de participação no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

A morte do ex-PM inflamou o combate da família Bolsonaro com os governadores. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) insinuou que pode ter havido queima de arquivo pela polícia da Bahia.

Os chefes dos Executivos estaduais divulgaram uma carta, na última terça-feira (18/02/2020), em defesa de Rui Costa e contra a escalada bolsonarista. (Com informações do jornal O Globo)

Fonte: Metropoles

Leia também

Afonso França divulga oportunidade(s) para Técnico em Planejamento_ Hortolândia – v2206191

Descrição Realizar medições de avanço físico em obra; Atualizar avanços no cronograma da o…