As vendas do comércio varejista caíram 0,1% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal, informou nesta quarta-feira (12/02/2020) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado foi menor do que a mediana das estimativas do mercado financeiro, que era positiva em 0,2%. A mediana foi calculada a partir do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde uma queda de 0,4% a avanço de 0,8%.

Na comparação com dezembro de 2018, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 2,6% em dezembro de 2019. O resultado veio pior que a mediana das estimativas. Nesse confronto, as projeções iam de uma elevação de 1,5% a 5%, com mediana positiva de 3,4%.

As vendas do varejo restrito acumularam crescimento de 1,8% no ano de 2019. As estimativas iam de alta de 1,7% a 2,1%, com mediana positiva de 1,9%.

Quanto ao varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas caíram 0,8% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal. O recuo foi maior do que esperava o mercado financeiro de acordo com a mediana, que estava negativa em 0,2% nessa base de comparação.

O dado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que esperavam desde um recuo de 1,2% até uma alta de 1,3%.

Na comparação com dezembro de 2018, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado tiveram alta de 4,1% em dezembro de 2019. Nesse confronto, as projeções variavam de uma expansão de 3,7% a 7,6%, com mediana positiva de 5,4%.

As vendas do comércio varejista ampliado acumularam alta de 3,9% no ano de 2019, perto da mediana das estimativas do mercado financeiro. As projeções iam de avanço de 3,4% a 4,4%, com mediana positiva de 4%.

Fonte: Metropoles

Leia também

Serasa e mais 34 contratam para estágio e trainee

Pessoas trabalhando (Hinterhaus Productions/Getty Images) Mira uma vaga de trainee&nb…