Um dos motivos do encontro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o papa Francisco, nesta quinta-feira (13/02/2020), no Vaticano, foi falar da política de combate à fome priorizada no governo do PT.

Lula aproveitou a oportunidade para dar detalhes ao pontífice sobre as medidas de combate à miséria tomadas no Brasil durante seu governo.

O interesse do petista foi tentar influenciar o papa Francisco para que essas ações sejam debatidas no encontro do pontífice com jovens economistas, promovido pelo Vaticano, que ocorrerá em Assis, na Itália, nos dias 26, 27 e 28 de março, para o qual são esperados mais de dois mil economistas com menos de 35 anos.

Em sua conta no Twitter, o ex-presidente disse que sua conversa com o pontífice foi sobre “um mundo mais justo e mais fraterno“.

Para o encontro chamado de “Economia de Francisco”, já se inscreveram profissionais da Itália, Brasil, EUA, Argentina, Espanha, Portugal, França, México, Alemanha e Grã-Bretanha.

O evento foi intermediado pelo novo presidente da Argentina, Alberto Fernández.

Para Lula se encontrar com o papa, foi necessária uma permissão da Justiça, que adiou seu depoimento no processo da Operação Zelotes. O petista retorna ao Brasil no próximo sábado (15/02/2020).

Fonte: Metropoles

Leia também

😷 COVID-19: Prisões da região já registram 122 casos e um servidor já morreu da doença

O aumento de infectados pelo coronavírus na região de Campinas (SP) também se reflete nas …