João Barbosa, de 72 anos, foi declarado morto em 1985, mesmo estando vivo. A responsável foi a ex-esposa do pedreiro cearense. As informações são do G1.

O idoso só tomou conhecimento da situação em 2019, quando buscou a Defensoria Pública para regularizar a situação matrimonial com a antiga companheira e, assim, se casar com a atual mulher.

O homem morava no Maranhão com a esposa e os filhos durante a década de 1980. Porém o pedreiro se desentendeu com a companheira e decidiu voltar para o Ceará. Ao deixar a mulher, entretanto, não assinou nenhum papel de divórcio.

No ano passado, João procurou a Defensoria Pública para tentar desfazer oficialmente o antigo casamento e formalizar a união estável com a atual mulher. Após sair a decisão judicial do divórcio, João foi ao cartório atualizar a certidão de casamento – e recebeu a notícia de que havia sido declarado morto em 1º de janeiro de 1985, por iniciativa da ex-mulher.

Fonte: Metropoles

Leia também

Serasa e mais 34 contratam para estágio e trainee

Pessoas trabalhando (Hinterhaus Productions/Getty Images) Mira uma vaga de trainee&nb…