O presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Ronaldo Nogueira de Oliveira, foi exonerado nesta quarta-feira (12/02/2020). A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Na mesma publicação, assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, foi exonerada a secretária especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Silvia Nobre Lopes.

Recentemente, Ronaldo foi alvo da Operação Gaveteiro, da Polícia Federal, que apura desvio de valores do antigo Ministério do Trabalho por meio da contratação de uma empresa de Tecnologia da Informação (TI) em Brasília e outros cinco estados.

Ronaldo Nogueira foi ministro do Trabalho durante o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB).

As investigações, iniciadas em razão de relatório da Controladoria-Geral da União (CGU), apontaram que a contratação de uma empresa de TI foi apenas o subterfúgio usado pela organização criminosa que atuava no Ministério do Trabalho para desviar, entre 2016 e 2018, mais de R$ 50 milhões do órgão.

No mesmo dia da operação, Ronaldo divulgou uma nota e informou “não ter receio algum da apuração dos fatos”. “Meu advogado está tomando ciência do processo com toda a serenidade que o momento exige. Tenho o maior interesse no esclarecimento dos fatos e, desde já, coloco-me à disposição para prestar todos os esclarecimentos necessários às autoridades responsáveis”, disse em comunicado.

Fonte: Metropoles

Leia também

Serasa e mais 34 contratam para estágio e trainee

Pessoas trabalhando (Hinterhaus Productions/Getty Images) Mira uma vaga de trainee&nb…