A quantidade de alunos por sala de aula é um fator importante na qualidade da educação. Depois de um certo ponto, o número de estudantes prejudica o aprendizado de todos os presentes. De acordo com especialistas ouvidos pelo Metrópoles, apesar das redes municipais e estaduais terem autonomia para estabelecer essa organização, pesquisas indicam que a soma ideal são de até 30 adolescentes por turma.

Mas essa não é a realidade do ensino público brasileiro, segundo levantamento do (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do portal de notícias, com bases em informações do Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A pesquisa mostra que 1821 municípios brasileiros têm turmas do ensino médio com número de estudantes mais alto ao sugerido pelos estudiosos.

Vamos aos principais dados:

1. O caso mais extremo é o de Colônia Leopoldina, cidade alagoana distante 120 km de Maceió, capital do estado. Lá, a média é de 49,4 alunos por turma.

2. Todas as quatro cidades com a maior média de estudantes por sala de aula são de Alagoas. Depois de Colônia Leopoldina, está Senador Rui Palmeira (46,1), São Sebastião (45,9) e Atalaia (44,7).

3. Em quinto lugar está Rio do Fogo (RN), com 44,3 estudantes por turma.

4. Ao todo, 54 cidades tem uma média superior a 40 alunos por sala de aula no ensino médio público.

A quantidade de alunos por turma prejudica o aprendizado de diversas maneiras, apontou o professor da Universidade de Brasília (UnB) e especialista em educação Cleyton Gontijo. “Primeiro, precisamos considerar a qualidade do espaço físico. Se o estudante está desconfortável, há um impacto direto na aprendizagem”, disse.

“Além disso, quando a sala de aula está superlotada, o professor não consegue interagir de maneira personalizada com estudantes que pedem mais atenção. Um dos papeis do docente é identificar elementos para favorecer cada jovem, quanto mais pessoas ele precisa atender, menor a possibilidade de diferenciação”, acrescentou.

Ensino Fundamental

As salas de aula do ensino fundamental tem médias menores de estudantes. Apenas cinco municípios tem uma quantidade superior a 30 jovens por turma. Mas, são todas cidades grandes. Em primeiro vem Guarulhos, com  30,7 alunos, seguida pelo Rio de Janeiro (30,6), Nova Iguaçu (30,4), Manaus (30,3) e Aparecida de Goiânia (30,2).

De acordo com Gontijo, uma possível explicação para diferença é o fato de o ensino fundamental está a cargo dos municípios enquanto o ensino médio fica sob responsabilidade dos estados. “A presença do estado nos municípios tende a ser menor”, apontou

Público x Privado

A quantidade de alunos por turma é bem diferente na comparação entre ensino público e privado. Apenas duas cidades tem mais estudantes por sala de aula no ensino privado do que no ensino público em escolas de nível fundamental: Porto Alegre e Caxias, ambas no Rio Grande do Sul. Já no ensino médio, isso acontece em 233 municípios.

Fonte: Metropoles

Leia também

Serasa e mais 34 contratam para estágio e trainee

Pessoas trabalhando (Hinterhaus Productions/Getty Images) Mira uma vaga de trainee&nb…