Desde que assumiu o comando da Secretaria de Governo, em julho do ano passado, o ministro Luiz Eduardo Ramos ganhou ainda mais a confiança do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Nascido no Rio de Janeiro, o ministro, que é general do Exército, possui uma amizade de quatro décadas com Bolsonaro, que é capitão reformado do Exército.

Pouco antes de ser empossado, sua pasta voltou a ser responsável pela articulação política do governo junto ao Congresso Nacional. À época, o ministro tinha como missão principal aprovar a reforma da Previdência.

Antes, a articulação cabia ao chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni – que sofre o risco de deixar a pasta depois de Bolsonaro tê-la esvaziado no período em que o ministro ainda estava de férias.

Tanto é que nesta quarta-feira (12/02/2020), Ramos teve uma nova demonstração de prestígio: o convite feito pelo presidente a um amigo seu, o general Walter Braga Netto, ex-comandante da intervenção federal no Rio de Janeiro, para assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil.

Não obstante, agora Ramos realiza pequenas, mas significativas mudanças na Secretaria Especial de Relações Institucionais (SERI). Entre as atribuições do órgão vinculado à Secretaria de Governo está a articulação de emendas parlamentares impositivas constantes na Lei Orçamentária Anual (LOA).

Pessoas próximas ao ministro afirmam que há movimentações para que o atual secretário especial da pasta, Abel Ferreira Leite Neto, seja exonerado. Em seu lugar, o nome especulado para substituí-lo é o do coronel do Exército Manoel Fernandes Amaral Filho.

O secretário especial adjunto de Relações Institucionais, Georgenor Cavalcante Pinto, também deixaria a pasta. O nome cotado para assumir o cargo é Eduardo Gomes da Silva.

Na última terça-feira (11/02/2020), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) a exoneração de Cristiane Leal Sampaio do cargo de assessora especial da Secretaria Especial de Relações Institucionais. A medida foi assinada pelo ministro Ramos.

Na mesma publicação, o secretário-executivo da Secretaria de Governo, Jônathas Assunção de Castro, exonerou Alfredo Souza de Moraes Júnior, também do cargo de assessor especial da SERI.

Nos lugares de Cristiane Leal Sampaio e Alfredo Souza de Moraes Júnior, assumem, segundo especulações, Renato Clark e Roberval Soares da Silva, respectivamente.

Há, ainda, um cargo vago na assessoria técnica da Secretaria Especial de Relações Institucionais. Para ele, o nome de Maria Rosana do Socorro é cotado.

Ainda não há data para as demais exonerações e nomeações serem publicadas no DOU.

O Metrópoles entrou em contato com a Secretaria de Governo para questionar o motivo das mudanças, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem. O espaço segue aberto para manifestações.

Fonte: Metropoles

Leia também

Serasa e mais 34 contratam para estágio e trainee

Pessoas trabalhando (Hinterhaus Productions/Getty Images) Mira uma vaga de trainee&nb…