O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) citou nesta quinta-feira (13/02/2020) o depoimento do ex-funcionário da empresa de marketing digital Yacows Hans River do Rio Nascimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

River foi ouvido na última terça-feira (11/02/2020) pelos parlamentares e, em seu discurso, insultou a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo. Nascimento disse que a jornalista “queria sair” com ele em troca de informações para uma reportagem, dizendo que ela se insinuou sexualmente a ele. O jornal revelou os diálogos da jornalista com o depoente negando os fatos.

Nesta quinta, Bolsonaro citou o depoimento de River para dizer que a imprensa mente. “Vocês viram o cara depondo na CPMI da Fake News, o que ele falou da repórter da Folha? Que vergonha. A Folha foi pra cima do cara. Quando falam de mim, qualquer coisa é verdade. A imprensa tem que vender a verdade, não pode dar opinião”, disse o presidente.

Após repercussão do depoimento, a relatora do colegiado, deputada Lídice da Mata (PSB-BA), pediu ao Procurador-Geral da República, Augusto Aras, abertura de uma investigação contra River por falso testemunho em depoimento prestado à CPI.

No pedido, a deputada Lídice da Mata diz que Nascimento cita informações que, posteriormente, “viriam a se mostrar inconsistentes ou inverídicas”.

Fonte: Metropoles

Leia também

Kromos divulga oportunidade(s) de trabalho em Monte Mor

Mais do que soluções em impressão de rótulos, a Kromos oferece uma relação humana pautada …