O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou nesta quinta-feira (20/02/2020) o episódio envolvendo o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), baleado quando tentava entrar com uma retroescavadeira em um batalhão da Polícia Militar que estava amotinada na cidade de Sobral.

Questionado por jornalistas na entrada do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, Bolsonaro disse que “as imagens valem mais que milhões de palavras”. O presidente não se alongou na conversa e tampouco explicou como avaliava o ocorrido.

LEIA TAMBÉM

Mais cedo, porém, o presidente concordou com o pedido do governador Camilo Santana (PT), que solicitou a presença do exército no estado como medida de Garantia da Lei e Ordem (GLO).

“Eu acabei de assinar a GLO para Fortaleza, certo. O governador preencheu os requisitos. Agora deixar bem claro uma coisa: a gente precisa do Parlamento para que seja aprovado o excludente de ilicitude. Temos que dar retaguarda jurídica, garantia jurídica para os militares nessa missão”, disse o presidente, em referência à medida, que não foi aprovada pelo Congresso, que isenta um membro da força de segurança que, no exercício da sua função, acaba matando um suspeito.

Cid
O ex-governador do Ceará foi atingido na região do tórax por dois tiros que teriam sido disparados por policias militares em Sobral (CE), quando o pedetista tentava ultrapassar, com retroescavadeira, bloqueio de PMs que faziam ato por aumento salarial.

Cid recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e foi transferido para a enfermaria nesta quinta-feira. Em boletim médico divulgado de manhã, o Hospital do Coração de Sobral informou que Cid “evoluiu sem intercorrência nas últimas horas, mantendo-se hemodinamicamente estável e com padrão respiratório normal”.

Fonte: Metropoles

Leia também

Afonso França divulga oportunidade(s) para Técnico em Planejamento_ Hortolândia – v2206191

Descrição Realizar medições de avanço físico em obra; Atualizar avanços no cronograma da o…