Teste rápido é disponibilizado em todas as unidades de saúde e no Amdah

Você sabia que é possível realizar testes rápidos para detecção de HIV, Sífilis e Hepatite B e C em todas as unidades de saúde de Hortolândia? Com uma gota de sangue retirada da ponta do dedo, dá para saber o resultado em poucos minutos. O teste é importante para que o tratamento e acompanhamento sejam iniciados imediatamente. No caso da mulher gestante, essa medida é imprescindível para a saúde do bebê, uma vez que o tratamento adequado evita a transmissão da doença para o recém-nascido. Neste ano, mais de 800 testes rápidos foram realizados, de acordo com dados do Amdah (Ambulatório Municipal de DST/Aids de Hortolândia), unidade de referência para este tipo de atendimento e acompanhamento.

Recentemente, o serviço realizado pela Prefeitura de Hortolândia para detecção de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), especialmente a Sífilis, foi reconhecido pela Secretaria de Estado da Saúde, através da certificação do município com o “Prêmio Luiza Matida”. “O município de Hortolândia recebeu um prêmio de menção honrosa em função da alta capacidade da rede de saúde de identificar e tratar os casos de Sífilis, em especial, para a eliminação da transmissão vertical, que é quando a doença é transmitida da mãe para o bebê, ainda durante a gestação”, enfatiza a secretária de Saúde de Hortolândia, Odete Carmem Gialdi. Os indicadores para a premiação foram a taxa de detecção da doença na gestação e os casos congênitos (quando a criança nasce com a doença). Neste ano, Hortolândia registra 69 casos de Sífilis na gestação e um caso de Sífilis congênita.

A Sífilis é uma DST causada por infecção bacteriana, que acontece homens e mulheres. Na fase inicial, a doença apresenta sintomas como lesão genital, com feridas que não doem e que somem. Nesta etapa, a doença é considerada primária. Na fase secundária da doença, aparecem manchas vermelhas na pele, que também somem espontaneamente. Na fase latente, a doença permanece silenciosa por vários anos. Quando volta a se manifestar, afeta o sistema neurológico, podendo causar demência.

Especialmente nas mulheres em idade fértil, a Sífilis se torna mais perigosa, uma vez que pode ser transmitida para o bebê, que pode nascer com problemas de visão, audição ou distúrbios neurológicos permanentes. O pré-natal é importante pois, entre os exames solicitados pelo médico, está o que detecta a Sífilis. Caso a doença seja identificada logo nas primeiras semanas de gestação, a mulher é tratada e a criança fica protegida.

O tratamento para a Sífilis é simples, por meio de penicilina. O que muda são as doses aplicadas, que varia de acordo com as fases das doenças, desde que o sistema neurológico ainda não tenha sido afetado. O parceiro sexual da pessoa com Sífilis também deve receber o tratamento. Pessoas curadas não apresentam mais a doença e nem transmitem a bactéria. “O sucesso do tratamento tem forte relação com a adesão dos pacientes e deve envolver, inclusive os parceiros sexuais. A Prefeitura de Hortolândia tem feito um trabalho bastante positivo de oferecer os testes rápidos e o tratamento em todas as unidades de saúde”, complementa Odete.

Carregar mais em Cidade

Leia também

Motociclista morre atropelado por ônibus após acidente de moto em Hortolândia

Esse é o segundo acidente com vítima fatal em menos de 24 horas na cidade. Um motociclista…