Município busca formas alternativas de garantir atendimento enquanto aguarda posição do Ministério da Saúde

A Prefeitura de Hortolândia informa que, em virtude da saída de Cuba do Programa Mais Médicos, quatro UBSs (Unidades Básicas de Saúde) que contavam com profissionais cubanos estão sem médicos, desde esta quarta-feira (21/11): Jd. São Sebastião, Pq. Orestes Ôngaro, Jd. Adelaide e Jd. Nova Europa. As demais unidades de saúde estão com sua capacidade de atendimento significativamente reduzida, já que também perderam médicos. O município contava com 26 profissionais do Programa Mais Médicos, sendo que 18 são cubanos, que encerram o contrato de trabalho nesta semana.

De acordo com a secretária de Saúde, Odete Carmem Gialdi, a Prefeitura estuda alternativas para que seja assegurado o atendimento à população, priorizando as situações de maior gravidade. A população encontra esclarecimentos nas unidades de saúde, que estão funcionando com os demais profissionais, aptos a avaliar a melhor conduta possível a ser adotada em cada uma das situações.

“Estamos tomando as medidas possíveis para reduzir o impacto da saída destes médicos. Foi uma decisão repentina e trabalhamos para uma solução rápida. Contudo, também precisamos de um posicionamento do Ministério da Saúde sobre a reposição destes profissionais”, destaca a secretária de Saúde.

A Administração Municipal conseguiu estruturar e ampliar a rede de atenção básica na cidade com apoio do Programa Mais Médicos, já que a contratação de profissionais sempre foi um desafio para todos os municípios brasileiros. Hoje, Hortolândia conta com 17 unidades básicas de saúde.

Carregar mais em Cidade

Leia também

TÉCNICO ELETRÔNICO DE MANUTENÇÃO (Injetoras de Plástico) – v1811856

Detectar defeitos elétricos / eletrônicos em máquinas e equipamentos utilizados pela empre…