Quer receber as principais Notícias de Hortolândia e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Voltado às mulheres, evento acontecerá às 14h na Câmara Municipal de Hortolândia, no Parque Gabriel

A Sororidade, união e aliança entre mulheres, baseada na empatia e no companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum, é o tema da palestra que a Prefeitura de Hortolândia promove, nesta sexta-feira (07/12), às 14h, no auditório da Câmara Municipal de Hortolândia, localizada na Rua Joseph Paul Julien Burlandy, 250, no Parque Gabriel. O evento é voltado às mulheres de Hortolândia. Para participar, não é necessário fazer inscrição.

A iniciativa faz parte da agenda “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, que integra a programação do evento “Direitos Humanos em Debate”, promovido entre os dias 05/11 e 10/12 pela Secretaria de Governo, por meio do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres. O evento é realizado em parceria com o CMDM (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher).

A palestra será ministrada pela advogada Raquel Tamassia Marques, conselheira estadual da OAB/SP (gestão 2016/2018), membro das Comissões de Direitos Humanos e da Mulher Advogada da OAB/SP e presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Campinas (gestão 2014/2016). 

16 dias de ativismo

Entre os dias 25/11 e 10/12, ações buscarão sensibilizar a população no sentido de perceber e enfrentar as diversas modalidades de agressão à figura feminina. É a agenda dos “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”.Neste período, haverá palestras sobre a “Lei Maria da Penha” e a solidariedade entre mulheres, assim como mobilização contra o assédio sexual (campanha do Laço Branco), além de simpósio para marcar o “Dia Internacional dos Direitos Humanos”. A data, instituída em 1991, é celebrada mundialmente desde 2003, atualmente em mais de 100 países. Confira a programação completa no seguinte link: http://www2.hortolandia.sp.gov.br/images/banners/programacao_direitoshumanos.pdf

Segundo Tino Sampaio, no Brasil a campanha ganha cinco dias a mais, uma vez que a contagem começa a ser feita no dia 20 de novembro. “Queremos tirar o tema do campo da normalidade. Discutir a situação da violência de maneira ampla. Despertar os homens e sensibilizá-los de que alguns atos habituais podem ser de violência, seja verbal, financeira, de cerceamento de liberdade ou de igualdade de condições. Queremos causar estranhamento para promover a reflexão, uma consciência reflexiva”, comenta Sampaio.

A programação do “Direitos Humanos em Debate” se encerra no dia 10 de dezembro, com um simpósio que marca o “Dia Internacional dos Direitos Humanos”.

Leia também

Fatecs divulgam resultado de pedidos de isenção da taxa do vestibular

Interessados podem consultar também quem foi contemplado com redução do valor da inscrição…